sexta-feira, 7 de novembro de 2008

118ª Parte –TEORIA DA TERRA OCA (5) – O Mundo Divino de Agharta (I)...


AVISO IMPORTANTE ao Amigo Leitor!
Para você entender perfeitamente o conteúdo e intenção deste blog, não leia matérias isoladas! Use 10 minutos do seu precioso tempo, diariamente, e inicie sua leitura pela mensagem “Aviso Importante aos Novos Leitores” (14/06/08) e depois vá para a “1ª Parte” aqui postada, seguindo continuamente os capítulos, pois eles possuem um encadeamento entre si que o levará a entender perfeitamente o processo da Terra, bem como toda a nossa existência sobre ela. Minha intenção não é a de criar “medos” em hipótese alguma, mas sim puramente a de mostrar “verdades escondidas”, porém com muito “Amor” pelo meu próximo!

Paz! Hipátia III






SANAT KUMARA




Propositalmente, deixei por último para falar sobre AGHARTA – considerada como o “IMPÉRIO SAGRADO DO REI DO MUNDO” (Sanat Kumara), cuja Capital é Shambala, e que se encontram nos mundos internos da Terra Oca.
Vários foram os autores (místicos) que se referiram a este mundo maravilhoso de “Iluminados” (não confundir com “Illuminatis”), como por exemplo Blavatsky (1831-1891), Saint-Yves (1842-1909), Annie Bessant (1847-1933), Ferdinand Ossendowski (1876-1945), Raymond Bernard (1923-2006), Nicholas Roerich (1874-1947), Henrique José de Souza (1883-1963) – sendo este último brasileiro e fundador da Eubiose, e tantos outros...
Quando, posteriormente, adentrarmos no enfoque de nossas “origens cósmicas”, colocarei maiores detalhes do porque Sanat Kumara (Um Ser de elevadíssima elevação espiritual, proveniente de Vênus, e que tem como sua “contraparte” Maria, a qual em uma de suas encarnações na Terra foi a Mãe carnal de Jesus de Nazaré), aceitou vir para este nosso planeta (o qual se encontrava numa fase extremamente decadente e conflitante, tal qual acontece na atualidade), à convite do nosso Mestre Jesus.
Portanto, por enquanto, vamos partir deste ponto, quando Ele (Sanat Kumara) e toda sua corte espiritual da linhagem dos Kumaras de Vênus, num ato extremo de Amor Incondicional pela Terra e nossa Humanidade, assumiu o Posto de “Rei do Mundo” (ou Legislador Primordial), numa conexão íntima e profunda com o Logos (espírito) deste globo planetário.


Um antigo texto indiano cita a chegada de Sanat Kumara no Deserto de Gobi (Ásia Central), há milhares de anos atrás:- “Como o trovão possante de sua rápida descida de insondáveis alturas, circundado por chamas que enchiam o céu de línguas de fogo, apareceu a carruagem dos Filhos do Fogo, dos Senhores da Chama, vindos da Estrela Resplandecente (Vênus). Parou sobre a Ilha Branca do Mar de Gobi, verde e maravilhosa, coberta de flores perfumadas. (...)”.



HAROLD WILKINS




Por sua vez, Harold Wilkins (arqueólogo), refere-se também a uma outra antiga tradição indiana, a qual afirma que “Homens vindos da grande Estrela Branca (Vênus), teriam se estabelecido na Ilha do Mar de Gobi, erguendo, inicialmente, uma fortaleza, depois uma cidade, ligando sua sede com a terra firme por meio de galerias subterrâneas” – (Sede: Agharta / Shambala).



MADAME BLAVATSKY



Madame Blavatsky, em “Ísis sem Véu”, escreveu:- “Muito antes da época de Ad-am e de sua mulher He-va (Adão e Eva = personagens bíblicos), onde atualmente só se encontram lagos secos e desolados desertos nus, havia um vasto mar interior que se estendia sobra a Ásia Central, ao norte da soberana Cordilheira do Himalaia e de seu prolongamento ocidental. Uma Ilha que, por sua inigualável beleza, não tinha rival no mundo, era habitada pelos últimos remanescentes da raça que procedeu à nossa.
Essa raça podia viver com igual facilidade na água, no ar ou no fogo, pois possuía um controle ilimitado sobre os elementos. Eram os “Filhos de Deus” – os verdadeiros “Elohins”, embora na Cabala oriental tenham um outro nome.
Foram eles que ensinaram aos homens os segredos mais maravilhosos da Natureza e lhes revelaram a “Palavra Inefável” e atualmente perdida”.
À título elucidatório, observe que Blavatsky cita como “palavra” (inefável), algo que não era exatamente um termo, mas algo que foi passado e continuou sendo mantido em segredo total, aos principais Mestres Iniciados (Dirigentes-Mór) de Colégios Sacerdotais, os quais só podiam repassar tal segredo aos seus sucessores, no momento de sua morte. Outrossim, todos esses Colégios conheciam a existência dessa “Ilha” do Mar de Gobi.
As pesquisas esotéricas nos mostram, portanto, que Sanat Kumara e toda sua corte venusiana, dentre outras coisas, despertou a inteligência dos homens terrestres, além de lhes trazer inúmeros novos conhecimentos, tendo como alguns deles o trigo e as abelhas, o que lhes facilitou, em muito, a vida na Terra.




Deserto de Gobi, Mongólia - paisagem belíssima que abriga o grande segredo de Agharta e a Cidade dos Filhos de Deus (Shambala) - locais estes que nenhum ser humano pode alcançar se não tiver permissão e merecimento. Debaixo das areias de Gobi, estes lugares são fortemente guardados pelos “djins” (criadores de miragens perfeitas), à serviço do “Rei do Mundo”.



Assim sendo, também as “lendas” (histórias que contém verdades subliminares) da Ásia Central nos levam à esse Deserto de Gobi, onde teria existido esse grande “mar”, no qual os sábios chineses dizem, também, ter existido uma “ilha” habitada por “homens brancos, com olhos azuis e cabelos loiros, (tipologia venusiana) que, “vindos do céu”, ajudaram no desenvolvimento desta civilização.
Posteriormente, Sanat Kumara transferiu sua sede do Deserto de Gobi, para o interior da Terra Oca, onde fundou o “Mundo de Agharta”, cuja Capital é “Shambala” (que significa “Quietude” ou “Bem-Aventurança”). Shambala, portanto, é o verdadeiro “foco de luz” do nosso planeta, onde reina esse “Governante Supremo”.


HIPÁTIA




Neste ponto, vou fazer um adendo interessante, não só a título de curiosidade, mas também como uma informação bem real e da qual tive a felicidade de participar, embora que não diretamente, no ano de 1981, na Cidade de Santos/SP/Brasil.
Fui convidada para um mini-congresso de ufologia, o qual ocorreu na cidade acima citada, num salão da Associação dos Metalúrgicos. Muitos foram os palestrantes, inclusive bem famosos na época, cada qual com suas experiências extremamente significativas, das quais citarei alguns exemplos, muito embora não mais me lembre dos nomes de tais palestrantes. Entretanto, suas histórias serviram de marco e despertamento de consciência, dentro de uma de minhas etapas de vida corpórea, neste atual plano físico, motivo pelo qual nunca mais as esqueci.




Céu estrelado - uma visão dos "deuses"...


A cura vinda das estrelas:- Um deles, professor de Matemática da USP/SP, pessoa bastante conceituada nesta Universidade, contou sua história, na qual ele estaria em fase terminal de um câncer na próstata. Não existindo pela ciência, reversibilidade do quadro, foi enviado de um determinado hospital em que se encontrava internado em São Paulo, para sua residência, com fins de passar ali, junto ao seio familiar, seus últimos momentos. Até que um dia, deitado em seu leito (de morte), ao lado de uma janela, através da qual podia vislumbrar a beleza do céu estrelado, fixou-se numa estrela (Vênus) e, pela primeira vez, preocupou-se com o após morte:- “Existiria alguma coisa após a morte física? Ou tudo terminaria ali... Mas, se existir, o que será de mim? Para onde irei?...” - Perguntas como essas lhes vinham à mente, quando aconteceu o imprevisto! A tal estrela iniciou um processo de expansão luminescente, até que um dos seus raios chegou até ele, penetrando em seu quarto através da citada janela, e o envolveu em sua luz. A partir daquele momento, este senhor iniciou um processo de melhora inacreditável, chegando à cura total. Como matemático, a principal base da nossa ciência, ele era totalmente cético quanto aos ensinamentos espirituais e/ou esotéricos. Após sua cura, viu-se na obrigação pessoal de pesquisar sobre o que lhe aconteceu, motivo que o levou a se tornar ufólogo místico, passando a dar conferencias pelos quatro cantos do Brasil. As deduções do que aconteceu com este professor, deixo para cada um dos leitores fazerem as suas... Mas, percebam a ligação existente entre Vênus e a Terra!




Calendário Maia


Calendário Maia:- Embora esse tema fuja um pouco do nosso atual, cito-o pela importância que teve para mim, particularmente. Pela primeira vez tomei conhecimento dos conteúdos do Calendário Maia, através de um “expert” no assunto. Este senhor nos decifrou o Calendário, nos apresentando provas da existência e competência espiritual, astrológica e astronômica deste povo, que me deixou deveras impressionada, despertando meu interesse em pesquisar mais sobre eles. Entretanto, esta explanação foi a mais completa que já assisti até hoje! Só por aí, imaginem o que foi esse mini-congresso! Fora as “revelações” e “confirmações” que tive através deste evento, referente a fatos que já haviam me ocorrido no passado... Foi tudo de bom!...


SHAMBALA - A Cidade Luz...



Comunicação de seres intraterrenos via espiritismo:- Bem, este é o assunto que mais diretamente se relaciona à matéria desta parte do blog. O Palestrante era um rapaz de uns 35 anos, cuja vida de ceticismo era marcada pela não crença em Deus, ou seja, era um ateu! Seu dom artístico, entretanto, o levava à escrita de histórias de “Filmes de curta metragem”, cujo conteúdo ele “criava”. Mas, por mais que tentasse, não conseguia sucesso, pois ninguém se interessava em produzir seus filmes. Sendo assim, muitos foram os filmes que ele fez, todos guardados num armário em seu escritório. Tempos difíceis vieram, em termos financeiros, que levaram seu casamento quase “à banca rota”! Pois, toda vez que ele começava a escrever novo filme, brigas homéricas surgiam entre ele e a esposa, a qual não mais admitia que ele perdesse tempo com esse tipo de coisa que não lhes trazia qualquer renda, enquanto que passavam por dificuldades tais, de ter dias de quase não terem nem o que comer.
Por outro lado, este rapaz tinha um grande amigo, que sempre lhe convidava para ir a um Centro Espírita no Alto da Penha, no Rio de Janeiro/Brasil, convites estes que sempre renegou, por ser extremamente cético. Visto que a sua situação financeiro-familiar estava cada vez pior, resolveu, um dia, aceitar o convite do amigo, fazendo-se presente no tal Centro Espírita. Lá chegando, foi atendido por uma “Preta Velha” que incorporava em uma das médiuns. Esta, lhe passou algumas letras jogadas e sem sentido e lhe pediu que só voltasse lá, quando conseguisse formar uma palavra que lhe tivesse algum significado. Retornou para casa e ficou durante toda a semana, tentando resolver o quebra-cabeça. Até que, por fim, conseguiu formar a palavra “Shambala” (na verdade “Shamballah” – como alguns autores a transcrevem). Foi quando lembrou-se de um de seus filmes, no qual, numa pura “ficção científica” (para ele), escreveu uma história onde “Shamballah” seria uma cidade intraterrena, na região do Tibete, e que Jesus ali se encontrava, junto a outros seres de luz vindos de outros planetas, etc. Imediatamente, buscou seu filme no armário do escritório, ao mesmo tempo em que se indagava de como aquela espírita sabia sobre seu filme, já que tudo teria sido mera invenção de sua cabeça... Qual não foi seu susto, entretanto, ao ver que não só esse filme não mais se encontrava ali, como também, nenhum dos demais. Foi quando soube que, num momento de revolta, sua esposa queimou todos os seus escritos!
Mas, mesmo assim, sem a prova concreta nas mãos, resolveu voltar ao Centro Espírita, levar a palavra que havia formado (Shamballah) e contar sua história para aquela senhora que “adivinhou” sobre a existência de seu filme.
Entretanto, quando lá chegou, mesmo antes de falar sobre o conteúdo do filme, essa senhora (já incorporada pela Preta Velha), lhe disse que ele nada havia criado, mas sim “intuído” através das mensagens enviadas da Cidade de Shambala, no interior da Terra Oca, passando a lhe descrever, até com palavras por ele usadas, o filme todo. A partir desse momento, todo seu ceticismo foi abaixo, e este rapaz tornou-se, além de ufólogo, um grande defensor da Teoria da Terra Oca e de seus segredos, participando de palestras, conferencias, simpósios, mini-congressos, etc...


Seres sutilizados durante a palestra:- Durante os depoimentos desse rapaz, muitas foram as pessoas que viram (inclusive eu), no fundo do palco, seres sutilizados, em formas de luz laranja/vermelho, através do formato de “bolas ovaladas”, com mais ou menos 1,5m de altura. Com os questionamentos do público vidente (sendo que muitos ali nunca haviam visto nada antes deste fato, do que chamaram de sobrenatural), o palestrante nos disse que se tratava de um povo muito adiantado, moradores de uma das muitas cidades das entranhas da Terra, e que sempre lhe acompanhavam em suas palestras, com fins não só de dar crédito às suas palavras, como também para mostrarem que eles existem e que podem estar em qualquer lugar entre nós, moradores da superfície terrestre.

Extras e intras se fazem passar por espíritos e mentores do astral da Terra:- Na continuidade, essa Preta Velha explicou que muitos “deles” (extraterrestres e intraterrenos), se fazem passar por espíritos e mentores do campo astral da Terra, com fins de terem acesso direto ao povo buscador desse tipo de crença, para auxiliar no “despertar de consciências”. Então, eles participam de centros espíritas, desde Kardecista até a Umbanda e outros, (mas, somente naqueles que trabalham para o Bem!), assumindo as mais variadas identidades, dentro de uma crença populacional e demográfica.

Portanto, queridos leitores, com estas e outras, eu não consigo ter dúvidas de que Shambala existe, bem como inúmeras outras cidades intraterrenas, de que a Terra Oca não é mera fantasia esotérica, e de que, sobretudo, não estamos sós neste nosso querido planeta, mas muitas são as “civilizações” paralelas que nos fazem companhia, algumas “preocupantes”, porém outras que se encontram aqui para ajudar não só aos terrestres da superfície, como a própria “Mãe Terra” – um “Ser Vivo Planetário” que vive mais um de seus momentos críticos, fase esta de transição para sua maior evolução espiritual!


Obs: Esta matéria continua na próxima postagem.


Fontes:
- Apostila de Curso sobre a “Teoria da Terra Oca”.
-
http://ordoilluminatorum.net
- Mini-Congresso de Ufologia – Santos/SP - 1981


Paz em todos os quadrantes!
Alto Paraíso, 07 de Novembro de 2008
Hipátia III

18 comentários:

Gabriel Raubach Dias disse...

Nas terras da Terra oca nunca ocorre a noite? pois como há uma estrela acredito que ela fornece calor e iluminação o tempo todo desde sua criação.

diorgenes disse...

Que estrela poderia existir em espaço tão diminuto? E qual a razão desse povo não se apresentar e viver de fato entre nós? Me parece tudo muito fantasioso e improvável. Andaram lendo Julio Verne?

HIPÁTIA III disse...

Olá, Gabriel!
De acordo com as informações dos que conseguiram penetrar na Terra Oca, ali não existe noite tal qual a conhecemos. O máximo que se vê em determinado ponto do tempo é uma espécie de penumbra, como se fosse o nosso entardecer.
Paz!
Hipátia

HIPÁTIA III disse...

Olá, Diorgenes!
O tamanho da estrela é compatível com o tamanho da nossa Terra, ou seja, bem menor que ela já que se encontra em seu centro. Se formos pensar numa estrela do tamanho do nosso sol, por exemplo, claro que não haveria espaço, muito pelo contrário, faltaria e muito! É só uma questão de lógica!
Quanto aos seus moradores, quem disse que já não se apresentaram? Pesquise mais sobre o assunto e verá que isso já aconteceu por várias vezes. Apenas, eles não se apresentam para a civilização externa em geral, pois quem está preparado para isso? Somente alguns, e foi o que fizeram.
Quanto à leitura de Júlio Verne, assim como ele, tantas outras descobertas foram feitas e comprovadas através de levantamento de hipóteses na época consideradas "fantasiosas", como foi o caso de que a Terra seria redonda, quando se considerava que ao chegar num ponto do horizonte, tudo se despencaria, já que acreditavam na quadratura de nosso Planeta...
Pense nisso e continue pesquisando, pois o importante é não ficar adormecido nos conceitos congelados da ciência oficial, que nos repassam somente o que interessa à poucos!
Paz!
Hipátia

CASA CORPO BRASIS disse...

Pensamento do dia
03 de Maio de 2010

"Já não estareis sós como até agora, limitados à superfície da Terra. Conhecereis mundos internos."

"Ya no estaréis solos como hasta ahora, limitados a la superficie de la Tierra. Conoceréis mundos internos."

"You will no longer be alone as you were until now, limited to the surface of the Earth. You will know the inner worlds."

"Vous ne serez plus seuls comme jusqu’à présent, limités à la surface de la terre. Vous connaîtrez des mondes intérieurs."

"Ihr werdet nicht mehr allein sein wie bisher und beschränkt auf die Oberfläche der Erde. Ihr werdet innere Welten kennen lernen."

"Vi ne plu estos solaj kiel ĝis nun, limigitaj je la surfaco de la Tero. Vi konos internajn mondojn."

"Non sarete più soli come lo siete stati finora, limitati alla superficie terrestre. Conoscerete mondi interni."

HIPÁTIA III disse...

PARABÉNS, MEU AMIGO DA "CASA CORPO BRASIS"... É ISSO AÍ, POIS CHEGOU A HORA DE DEIXARMOS DE SER "SERES SUPERFICIAIS" (SERES DA SUPERFÍCIE!)... ADENTRANDO AOS MUNDOS INTERNOS DA TERRA, ESTAREMOS ADENTRANDO EM NÓS MESMOS!...
MUITA PAZ!
HIPÁTIA

Anônimo disse...

O interessante é que as antigas ilustrações dos livros de geografia são meramente ilustrações e as fotos atuais são computadorizadas. Temos também que levar em conta que na antiga grécia tinha-se a estátua de Atlas segurando nas costas o globo terrestre, ao passo que: falasse que a terra era redonda na idade média.

HIPÁTIA III disse...

... O que nos mostra, Anônimo, as "verdades escondidas" de longa data...
Paz!
Hipátia

Rita disse...

Olá querida, muito luz.
Guias como "A Preta Velha" não vem em Centros Espíritas, ele deve ter frequentado um Centro de Umbanda.

Os Centros Espíritas funcionam bem como conhecemos do Chico Xavier, ele é o maior exemplo do Espiritismo.

Frequentei muitos Centros e sou Espírita à 10 anos e nunca recebi uma consulta direta com algum espírito por lá.

Obrigada, que a paz esteja com todos.

HIPÁTIA III disse...

Querida Rita!
Respeito sua opinião, mas não concordo, dada a minha concepção e experiência de espírita há mais de 50 anos e espiritualista há mais de 30... Como espírita, frequentei centros kardecistas e ubandistas e ambos “recebiam” pretos velhos! E todos são “Centros Espíritas”! Na verdade, e as pessoas fazem muita confusão com isso, a Umbanda está inserida no espiritismo, sendo que este é que se ramifica, incluindo inclusive o kardecismo.
Chico Xavier era kardecista, mas freqüentei centros kardecistas cujo mentor espiritual da casa chamava-se Pai João de Angola, Pai Joaquim, etc..., ou seja, Pretos Velhos!
Acredito que os Centros Espíritas que vc freqüentou são os kardecistas mais voltados para a evangelização (estudos e leituras do Evangelho de Kardec, Livro dos Espíritos, etc...), onde até existem sessões de passes, porém não existem incorporações para consultas, salvo raras excessões. Mas, existem sim Centros Espíritas Kardecistas, ou seja, não Umbandistas e que recebem Pretos Velhos, pesquise melhor sobre isso, minha querida!
O elemento primordial do espiritismo é o fator mediúnico, e isso existe nas duas facções citadas por você, tendo por princípio a relação do mundo material com os Espíritos, isto é, com os seres do mundo espiritual. Portanto, qualquer centro que atue com seres espirituais, na sua acepção, é um Centro Espírita, seja ele umbandista ou não!
Quanto ao caso que citei, realmente não me lembro se o Centro Espírita em que o cineasta foi era “umbandista”, ou “kardecista”, ou “de mesa branca” como é mais comum serem chamados os centros que seguem Allan Kardec.
Muita Paz!
Hipátia

johnny bacch disse...

Olá, eu sempre tive dúvidas com relação de como alcançar um plano espiritual, como poderia comunicar com esses seres iluminados. Uma vez fui até a cidade Vale do Amanhecer, onde compareci até um grande templo espírita, foi fundado por Mãe Neiva. Isso mecheu muito com minha espiritualidade.

HIPÁTIA III disse...

Olá, Johnny!
A caminhada espiritual é como graduações escolares... Vc começa do mais simples e vai aos poucos chegando nos mais complexos...
Sendo que o mais complexo de todos, meu amigo, ao meu ver, é o que tem de mais simples... Que paradoxo, não??? É o voltar-se para dentro de si, para sua partícula cristica, para seu "Deus Interno"... Pitágoras, em seus "Versos de Ouro" diz num trecho, mais ou menos assim:- "Os homens buscam fora, o que dentro de si trazem..."
Por isso, meu querido, busque dentro de você, com fé, que encontrará o que tanto procura!!!
Muita Paz
Hipátia

Fabiana disse...

Olá Hipátia!
sou espírita, espiritualista, na verdade, mas frequento um Centro Espírita. Recentemente, essas informações a respeito da Terra oca, Lemurianos e tudo mais, começaram a me interessar. Vocês falam da Terra como sendo oca fisicamente ou essa população intraterrena pertence a uma dimensão superior a nossa? desculpe a minha ignorância, mas Agharta corresponderia a antiga Telos?
Abraços,
Fabiana.

HIPÁTIA III disse...

Olá, Fabiana!
Também sou espírita, espiritualista, mística, esotérica... rsss...
Sim, a Terra Oca é física, cujos moradores são dimensionalmente superiores à nós, daqui da superfície. Mas, não confunda a Terra Oca com determinadas cidades intraterrenas localizadas em bolsões habitáveis, pois estes se localizam em camadas abaixo da superfície, mas não no centro da Terra. Não tenho muita certeza, mas acho que Telos é uma destas cidades, habitada por lemurianos que conseguiram se salvar quando do afundamento do Reino de Mu, entrando através de um vulcão, se não me falha a memória, de nome Sasha... Não sei dizer se esses lemurianos conseguiram atingir a Terra Oca, me desculpe, tá?
Teria de me aprofundar mais na pesquisa nesse sentido... Gostaria muito de saber tudo, mas estou bem longe disso... rsss...
Muita Paz!
Hipátia

Maria Bell disse...

Nao fazia a minima sobre Shamballah ate q no verao de 2013 visitaram-me em 'sonho' dois jovens esguios de cabelo louro quase branco mostrando-me e entregando-me um mapa extraordinario em azul e verde num material gelatinoso no interior semdo um produto de uma tecnologia que desconheço mas funcionava com a mesma funcionalidade de um computador. Nesse mapa havia legendas num codigo ou numa lingua desconhecida. Movimentaram o mapa e surgiu apenas um texto no mesmo codigo ou lingua. Foi muito real e fascinante!
Ainda em 2013 tive inesperadamente a minha primeira cerimonia Hayusca e depois das visoes maravilhosas que me foram concedidas passei inexplicavelmenta a investigar os locais onde estivera e ao nome Shamballah surgiutendo identificado o palacio de telhados de ouro e diamantes que tinha avistado durante a cerimonia. Na sequencia desta procura encontrei Agartha e para extraordinario espantp e jubilo meu o mapa que me havia sido entregue no sonho era o mapa de Agartha! Extraordinario!
Estiveram comigo e estive lá, como posso nao me render a essas evidencias?
Abraços

HIPÁTIA III disse...

Olá, Maria Bell!
Excelente experiência, parabéns!
Fico muito feliz quando essas coisas acontecem, fazendo despertar mais seres para o nosso time! Bjs!
Hipátia

Maria Bell disse...

Parabens Hipatia pelo excelente trabalho no blog. :)
Para alem das experiemcias q contei tive muitas outras noutros aspectos do transcendente. Partilho o interesse pelas obras e autores citados Helena Petrovna Blavatski, Annie Bessant Ossendovski e outros.
Meu Mestre foi Jorge Angel Livraga que encontrei no meu Caminho e que muito me honra ter conhecido.
Muito haveria a dizer, a partilhar... virei com gosto mais vezes :)

Bjs

HIPÁTIA III disse...

Grata, Maria Bell!
Embora tenha dado uma parada nas publicações deste blog por motivos pessoais, estou sempre atenta aos comentários!
Bom que continue sempre dando uma passadinha, até porque em breve colocarei uma notícia de interesse de todos!
Um grande abraço de Paz e Luz!
Hipátia